Translate

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Então, antão, por que não?




Então... Nunca estive sozinho neste mundo e, garanto, minha vida tem sido uma experiência fascinante, pois estive andando por todo tipo de lugar: estive até mesmo na Bulgária que mandou pra nós a Dilma terrorista cheia de falta de ideias que prestassem. Andei também por planetas distantes, com ET's e entendo o por quê de suas viagens espaciais - falta do que fazer é o principal motivo deles - Andei até mesmo pelo centro da terra e isto na verdade foi graças ao Júlio, o Verne, e, ainda mais, andei por dentro do meu próprio eu só pra entender o que quis dizer o Freud, mas, sem ler uma linha sequer do venerado mestre do sexo. Toda essa andança, pela internet, me cozinhou o cérebro e agora a tal, a internet, domina mais da metade do meu interesse e, numa luta desigual vou tentando me manter em cima desta tábua de obra, ora meio pirando e ora dormitando enquanto... ando por ai, sem dúvida nenhuma com a sensação extraordinária de estar entendendo muito melhor a vida. Ah! acrescento que tudo comecei lá nos livros dos porquês - Tesouro da Juventude no ido século passado.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Sopro da vida



Minha vida pertence a mim, foi permitida por DEUS e está sendo uma honra viver sob Sua proteção. Proteção que muitos entendem mal e interpretam mal, julgam mal, usam mal e se dão mal por acreditar que o sopro da vida é uma coisa qualquer vinda do nada, de chocadeira, derradeira, uma besteira posta por empilhadeira de qualquer maneira, sem beira, sem eira.
Estou pensando serenamente em passar na casa do PAI,... Ir visitá-lo e glorificá-lo e pedir perdão, por mim e... Por você.

Desejo dar meu testemunho




 Venho hoje, dar o testemunho de uma cura que me aconteceu exatamente na noite de domingo para segunda feira passada, onde esta igreja e o nosso querido Pr. Gerson (especialmente esteve em minha casa orando com o seu ascendente irmão João...), firmemente, de mãos dadas com a minha esposa Ana Paula, oraram por mim e tudo aconteceu de modo absoluto. Eu estava acamado, com o corpo todo em dores muito fortes, suando em febre, sentindo necessidade quase permanente de urinar e... Com gotas de urina a cada ida ao banheiro, com ardência e, o pior: O medo de que o câncer estivesse voltando, que... Meu velho conhecido estivesse se manifestando vingativamente para por fim a minha vida. Essa síndrome, toda pessoa sem DEUS absoluto teria, depois de conhecer de frente esta doença. 
Com a oração do Pastor, minha febre baixou e minha esposa então disse: __ Vou ao culto! E foi! Eu dormi quase em seguida a sua saída e quando ela voltou e eu ainda dormia e fui acordado e, ela então me contou sobre a emoção de perceber DEUS na igreja e a emoção maior das orações para um enfermo quase presente, deitado na casa ao lado.
Suei muito durante a noite, a ponto de encharcar o colchão, travesseiro, cobertor, de modo como eu nunca tinha visto antes, mas de manhã, acordei como se nada tivesse acontecido e a minha esposa admirada perguntou: __ Você está bem? __ Estou sim, estou me sentindo bastante bem, um bem diferente pensei, um bem meio celeste, como se eu tivesse feito uma viagem... Sei lá! – Foi um milagre pensei e, rapidamente comecei a ligar os fatos. Nesse instante, no banheiro urinei aliviado e com cheiro ativo, muito ativo (fedorento né?!). Um milagre que me pôs de novo a caminhar por essa vida que vem se tornando para mim uma vida nova a cada dia. Vida nova pelo amor de DEUS, que só pode entender quem salta para dentro do evangelho... E pousa na palavra, que encontra na palavra o que procurou angustiado pela vida toda e nada, nada encontrou. Quando se encontra os desígnios de DEUS, a ordem de DEUS, tudo nesta vida passa a ter explicação inquestionável.
Nada mudou na lei de DEUS, pois Ele ainda mantém o sistema de adoção de fieis a Sua causa do jeito que JESUS nos ensinou, de modo que, eu, por exemplo, cheguei aqui pelas minhas pernas e não por um assédio ou cupom premiado e também não foi por nenhum suborno. Cheguei por que me apaixonei por Ele e aqui estou apaixonado pelo PAI, FILHO E O ESPIRITO SANTO.
Para terminar vou assegurar o que pra mim era uma dúvida: Vivi até hoje, depois de muito rodar, após 21 cirurgias de pele a partir de 1990, após escapar uma vez de assalto com armas na cabeça, muita bebida e muito cigarro; Vivi até hoje, vivi até hoje... Vivi até hoje pelo propósito de DEUS; Passei a vida trocando com Ele, olhares encabulados da minha parte, porém, percebendo que Ele sempre me correspondeu, sempre me esperou. Amo-te Senhor, te amo com a minha carne, minha alma e o meu espírito.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Movimento amplia DEUS

Sem dúvida nenhuma DEUS não precisa de nenhum movimento para ser o que é. No entanto, eu preciso gritar e mostrar ao mundo o quanto DEUS é tudo, o quanto Ele é a direção e a solução para nossas vidas. DEUS está presente nas folhas, no ar, nas vidas que o aceitam. Está presente em tudo, inclusive, no lado negro da vida, onde o negativo está e, justamente nesta condição de presença, Ele atua todas as formas maiores de Sua alquimia universal, àquela que rege o universo, para traduzir o homem insano e suas razões, revertendo à impureza, transformando homens em obreiros de Suas razões. 

Novelas



Penso que a novela revela o desejo de catarse da idiossincrasia do indivíduo, o que seria em termos atuais, uma formatação do caráter e a instalação da maldade ainda não existente, com a confiança, a crença, de que assim ‘formatado’ o viciado nos capítulos acabaria dominando as forças do mau, como diz a produção para se explicar – 'para vencer o mau', porém, diria, sem deixar de aprender como lançar mão do mesmo  mau, caso necessário. Esse negócio de 'diz a produção' é quando eles destemperadamente pousam entre seus seguidores, à distância cômoda, para... caçar audiência dos seus 'novos' lançamentos. 

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Visões


Essa noite passada tive uma visão de um grande pedaço da minha vida.
Tenho tido lapsos de visões em sonhos e também quando me ponho a pensar. Minha vida volta em visões ao passado e vi como num filme:  Vi de novo o dia em que machuquei bastante meu dedão do pé quando pulei para dar uma tapa numa placa de propaganda numa calçada da minha cidade de origem. No pulo acabei batendo o dedão numa quina da calçada e o estrago foi grande.  Isto foi o que me lembrei agora e meus filmes têm sido bem grandes.
Na minha vida, nada foi extraordinário e as vidas são assim, sem importância maior na medida em que não avançamos em relação a DEUS.  Vivemos num tempo em que o melhor é o mais caro. Mais caro é que tem valor e a simplicidade virou sinônimo de fracasso. Nesse tempo não é mais preciso DEUS. DEUS é coisa do passado, ultrapassado e agora tudo se pode produzir, comprar e vender. Não interessa ao futuro da humanidade, nada que não seja prazer e conforto. Não interessa pensar e não interessa a invisibilidade imediata de DEUS. As TVs, de telas cada vez maiores ensinam as melhores  traições e libertinagens além de qualquer imaginação e por fim, concluo que a palavra libertinagem já é ultrapassada, pois o sexo em prodígios, agora depende de instrumentos modernos de locomoção e comunicação.
Como entender que não há nada de extraordinário nestas vidas tão modernas? É simples: Entrega a DEUS a sua vida e passe a estudar a Palavra de DEUS. A Bíblia é o nosso primeiro refúgio contra o mau.  
O mundo transformou-se numa máquina descomunal dirigida pelo poder do capital e segue numa velocidade imensa em direção ao fim do estoque. Países do oriente produtores de petróleo estão com seus estoques praticamente esgotados e seus povos, em revolta invadem a Europa, ainda de modo ‘pacificado’. Mais: O meio ambiente não permite mais o aumento sistemático da temperatura global e... Em que pensar? Pensar que vamos indo bem? Pensar que vamos controlar a temperatura? Ah! Algumas pessoas pensam logo em ar condicionado nas suas casas, como se o assunto fosse de tão pequena importância. É o medo, o pavor do Apocalipse. Intuitivamente sabemos que o nosso fim, não é simplesmente a nossa morte. O nosso fim ainda será continuado e isto povoa a cabeça mais perversa. Povoa todas as cabeças da humanidade, porque quanto menos sabemos a respeito de DEUS e o Seu verdadeiro poder, mais em dúvida ficam os aflitos desconfortados em suas vidas ocas,... Sem propósito.

Os amigos que “tenho”, são muito mais amigos de seus bens materiais do que qualquer outra coisa e desafio a qualquer um deles a me provar ao contrário. Mal sabem eles que não é preciso montar uma banqueta numa esquina e sair doando o que têm, porém nessa mesma banqueta, meus amigos poderiam sim enriquecer para sempre, se ao contrário de doar, pedissem para si o conforto de DEUS. A humildade é um dos segredos desse negócio. Pedir, para eles, os meus amigos, atinge em cheio o seu orgulho, sua invulnerável situação financeira e isto é impossível para eles, mesmo sabendo o que lhes espera diante de DEUS. Julgo que ficar rico é uma condenação e talvez o maior desafio do ser humano. Melhor é ter um provento que nos conforte e desdobrar o conhecimento que chega em ondas, nas leituras e palestras. O rico, que olha de um envidraçado qualquer o miserável passar vira a face ‘ofendido’ porque o seu campo de visão foi contaminado pela passagem daquele. O rico, por essas e outras razões acaba investindo em seu próprio campo de visão, com muros altos e soberbos para simplesmente manter o mais longe possível, àquele que o ameaça com a grande realidade humana. Qual é essa grande realidade humana? É o caminho na direção de DEUS. O caminho é um caminho maravilhoso de se trilhar, porém requer amar a DEUS, seguir Seus preceitos e ordens contra o mau.   

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Observatório de Arecibo




Uma relação viável entre o futuro e o presente vai tomando forma no meu pensamento. No passado éramos inúteis aspirantes ao conhecimento. Inúteis porque não tínhamos as combinações necessárias para frequentarmos à ‘imaginação do futuro’. Hoje estamos sobrevivendo aos vírus de plantão e vamos caminhando para uma graduação na escala cósmica, vivendo mais e observando o universo através dos novos olhos, com mais imaginação e... Vai surgindo ai, no ‘meu modo de pensar’, uma nova possibilidade.

A minha ideia veio de um vídeo sobre a antena de Arecibo, a antena que ‘recebeu’ uma resposta inteligente do espaço, dando asas a imaginação,... A minha imaginação!!!

No meu modo de pensar uma grande nave espacial, do tipo que pairou sobre Nova Iorque no filme    - Independence Day  - poderia ser comparada a um imenso shopping de nossas cidades. Um shopping muito maior que acomodasse muito mais gente e com as características de um shopping, onde a segurança, comodidade e racionalidade fossem pontos fundamentais de existência do empreendimento. Nestas condições, a nave bisbilhoteira do filme, não seria nada além de uma cidade espacial livre e solta no espaço, com poderes de viagens infinitas, que necessitassem apenas de abordar planetas aqui e ali em busca de certos reabastecimentos. Os seus tripulantes, ‘habitantes?’ – não pertenceriam mais a nenhum planeta, não teriam pátria, essa coisa de povos melhores ou piores com suas respectivas bandeiras, que infelizmente é um modo de pensar que  existe na terra. Seriam seres nascidos para viverem numa experiência diferente de tudo que tenhamos imaginado até aqui. Ocorreu-me que os habitantes do ‘espaço’ resolvessem capturar, por exemplo,  as novelas da Globo. Entretenimento muito chato que as pessoas assistem para passar o tempo. Filmes para fazerem dormir e... Vai por ai. Tudo pronto para eles, restando apenas capturar e usar. Enquanto isto o povo da terra se destrói em função de fazer a novela da própria existência.  

A resposta vinda do espaço para a antena de Arecibo definiu no mesmo código binário (em resposta), a todas as questões  enviadas pelo homem e, sobre a localização do planeta de origem a resposta foi alguma coisa que me pareceu evasiva, pois o palestrante – Pedro de Campos -       que explicou o possível, talvez tenha  interpretado  de outro modo o que eu interpretei.

Tais naves, chamadas pelos ufólogos de “naves mãe”, por serem imensas, seriam cidades independentes, vivendo seus habitantes, uma vida muito mais livre – longe das ameaças que nós vivemos na terra, onde ‘beduínos’ aborrecidos aparecem com bombas amarradas ao corpo, ou asteroides preconizados queiram nos derreter. Tais naves não dependeriam de órbitas regulares, não teriam paradeiro. Seriam viajantes despreocupados no espaço, com capacidade de se defenderem, mudando suas rotas com rapidez e eficiência. Não estariam sujeitos a Tsunamis, terremotos, fendas, ataques atômicos, governos corruptos e corruptores. Apenas viajando de um lado para o outro e, claro, com funções pessoais trabalhando nas ‘cidades’, dando manutenção a tal escolha de vida. Tudo isto, é claro, não está ao nosso alcance, mas, já esteve mais distante. 
Nossa doce terra não tem mais o que oferecer e o futuro está em jogo, dependendo desse novo homem, capaz de criar um determinado futuro antes que ele desapareça.


Nesse momento tenho a impressão que matei uma charada.