Translate

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Roleta Russa

Viver é uma questão de estar vivo. Vivo o dia a dia, sem querer pensar no fim dos dias e eles, os dias do fim de repente se tornam uma realidade, ... sua hipótese, diante da possibilidade de se receber um diagnóstico positivo para uma doença incurável. Lamentar é pouco, tendo em vista o relaxamento, a despreocupação até a data, o momento, que pode ser antecipado por segundos, na testa franzida do médico que ao fazê-lo transfere ao paciente a responsabilidade da dedução. Estarei de novo vivo, vivaz, normal aqui, ou estarei estarrecido e liquidado, sem ânimo para escrever no meu Blog? Será fácil verificar! Se o Blog parar, é devido ao fim, a busca por socorro paliativo. Se o Blog continuar, é devido a animação costumeira, mania de escrever o que penso, o que sinto e que desejo transmitir de alguma forma. Lutar pela vida eu tenho certeza que lutei e fui também, por outro lado, relapso o suficiente para perder o direito de reclamar... por uma questão de escolher viver ignorando os tormentos   de andar me cuidando em médicos e hospitais de um país onde tais coisas são relegadas. Verdades sobre a saúde no Brasil, já não vem ao caso devido a um jogo no cassino de uma roleta russa, que desta vez, não se faz entre rapazes inconsequentes, mas com alguém que descobriu... que viver é bom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário