Translate

domingo, 30 de outubro de 2011

A Cura I



Onde estará verdadeiramente a cura para nossos males? Lembro-me sempre de um filme que vi ainda menino em que o candidato a príncipe precisava alcançar uma flor azul na ponta de um rochedo, um local de muito difícil acesso e, isto, depois de procurar a flor o filme inteiro. A flor iria servir para curar a princesa.
Curar é sublime quando se justifica. Curar por curar, não extirpar a causa  do mal, o fundamento, a raiz,... de nada adianta. A doença é simplesmente a manifestação da máquina desregulada e trabalhando sem a devida manutenção. Pouco adianta curar um tumor se o motivo para a instalação do mesmo não foi solucionado. O sol causa câncer de pele e por esta razão, uns mais do que outros, não podem se expor ao sol, mas a exposição ao sol faz mal a todos, sem exceção, inclusive aos irracionais. Um exemplo: Nossa cachorrinha, está sempre se deitando no sol e "digo a ela que faz mal", o que ela não entende e continua a fazer. Alguém dirá que devo prendê-la durante as horas de sol, mas isto não é do meu feitio, prender ninguém, nem mesmo a cachorrinha. Pior, é dizer a uma pessoa - racional, que o sol faz mal e ela simplesmente ignorar, assim como eu mesmo ignoro muitas vezes, achando que estou "enganando" alguém ou alguma coisa, enquanto permaneço sob o sol direto ou mesmo, o sol de reflexo, tão nocivo quanto o direto.  (Continua)  

Nenhum comentário:

Postar um comentário