Translate

sábado, 19 de novembro de 2011

Interpretação - China ou Blog?

A interpretação, no meu caso, pode me levar a China enquanto eu penso apenas em ir ao... banheiro. Sou assim, com esse defeito de fabricação - criando devaneios do nada. Quando a Fernanda, me acarinhou com as palavras, dizendo que "estive por suas bandas", achei simplesmente que ela esteve aqui, na minha cidade e não veio me ver. Fiquei, por isto, pensativo tentando entender uma série de coisas a respeito. Quando as pessoas chegam a Meaípe, muitas delas, se hospedam no hotel Gaeta, famoso por aqui e, até isto imaginei, que ela esteve aqui, com o marido, hospedando-se no tal hotel, comeu moqueca, viu a delícia da nossa praia à noite, caminhou na areia, lembrou-se mim e pensou inclusive no quanto podíamos ter conversado e tal. Eu da minha parte estaria mostrando a eles, coisas da praia, como o bar do Hélio, que resiste aberto em noites de invernada, dos meses frios - junho e julho, onde se pode por exemplo, comprar cigarros 2.00 horas da madrugada. Agora já nem fumo mais, abdiquei desse prazer para continuar respirando. Poderíamos, durante o dia, claro, comprar um peixe quase vivo na peixaria do Helinho, lá nas pedras, meio fora do mercado mas, de tão bom que é sobrevive do mesmo jeito. A família dele pesca e, eles vivem por lá, nas pedras, num ambiente de redes estendidas, barcos em manutenção e toda a coisa fresca, boa, da pesca artesanal, que meu Ibama particular não pode deixar de aprovar. Bem, poderíamos comprar um peixe e preparar uma moqueca em nossa casa, dessas que passam ao nosso inesquecível, pelo menos para mim, na companhia nobre, de uma pessoa que não imagino como seja.! Tenho certeza absoluta de como ela é.
Embora seja eu, capaz de ir a China por descuido, sou capaz também de mentalizar alguém, praticamente sem margem de erro, graças, acredito, pelo tempo gasto numa viagem a China, seus prazeres, as visões, o imaginário.
A Fernanda não devia saber disto, mas vou dizendo: Já decidi que quando nos encontrarmos lhe dedicarei o mesmo cerimonial dedicado às minhas filhas, o que me dá uma margem muito grande no contexto das minhas razões, evitando portanto, cerimônias descabidas e incluindo outras, o que diminui o tempo de "O que será que ela está pensando". Assim serei e, a fórmula, com certeza dará certo.
Então! Vamos lá! O que a Fernanda quis dizer com "estive por suas bandas", foi que esteve vendo o meu Blog.

Um comentário:

  1. Queridíssimo Alfredo... você não imagina, não imagina mesmo, como fiquei feliz e comovida com as suas palavras! Ser tema de um post, então... é demais pra mim. Realmente, o que eu estive, foi passeando pelo seu blog. E se eu já tinha vontade de ir aí te conhecer, agora tenho mais ainda, porque você sabe o quanto vai me cair bem esse abraço de pai (ou de "pápi", que era como eu carinhosamente o chamava, e ainda chamo).
    Sabe, andei tentando me cadastrar para "seguir" o seu blog, mas alguma coisa acontece e não dá certo.
    Mil beijos!

    ResponderExcluir