Translate

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Mudança de Hábitos


Economistas fazem o seu papel ao dissertarem sobre a crise atual. Tratam isoladamente a economia como convém e apostam no emergir de países que experimentam a super industrialização, onde resultados não condizem mais com a realidade do planeta. Carros e geladeiras precisam de um lugar na sociedade humana, precisam voltar um tanto... A um canto e, dar lugar a reconstrução de lares mais sensíveis, aproveitando o que já se sabe. Precisamos de um regime para emagrecer toda essa sociedade humana, em todos os sentidos, diminuir os sonhos de consumo a todo custo. O excesso de ofertas cria fila de produtos que se transformam em bugigangas com a mesma velocidade. “Quem nunca comeu melado se lambuza”  transforma-se numa realidade praticada a céu aberto, por uma chamada classe média que não é média e nunca será, pois esta supõe também um estado cultural na sua concepção e não apenas o poder – através dos famigerados cartões de crédito.  Delfim Neto já dizia que era fácil produzir opinião em cima da liquidez, numa época em que liquidez morava do outro lado do oceano, salvo os EUA.  Hoje a inversão está justamente mostrando uma visão intuitiva desses povos, preocupados em preservar o que eles mesmos trataram de destruir em nome de um consumo exacerbado. Vingança por isto é incabível, mas é a prática em andamento.  

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Ariovaldo


Aline parabenizo-a duplamente, por sua materia e,mais ainda por sua beleza. Se depender de mim voce , voce serar miss das MISS, parabens a raça negra se enche de orgulho de voce , amulher brasileira mais ainda ,SAUDE.

Os elogios rasgados foram do Ariovaldo, que duvido, tenha lido o texto da Blogueira Aline e nem foi por mal. Ariovaldo caiu pela Aline, que permeia agora, seus pensamentos em todo lugar e mais ainda, depois que toma umas. Pensa que poderia botar uma casa pra ela,  por ali mesmo, até mais perto da casa dele, onde mora com a patroa e o filho dela, rapaz de muitos problemas. Num salto quântico, estaria nos braços de quem agora ama... ainda virtual, mas que em breve, será real e, tudo em vista de ter sido arrojado o bastante na seguridade de um computador de Lan House, ainda que com ajuda de uma mocinha – bonitinha, mas relegada agora a um segundo plano. Se julga agora outro homem, que pensa com outra cabeça e que nunca mais, será um sem vergonha dominado por ela, a outra cabeça, a de baixo. Pensa com uma nova perspectiva, de certa intelectualidade e, que a parada já está resolvida, pois Aline não resistirá a sua declaração de amor on-line e olha, que Ariovaldo não é o que se possa chamar de bobo, pois onde é despachante, na auto escola, trata mesmo com severidade seu dia a dia. Par excelente na dança de salão ele é mesmo e pensa,... pensa nela rodando em seus braços numa noite de sexta feira, longe dos problemas, arrastando sua dama em dia mais ousado, sem hora, vendo depois, o  alvorecer na praia, seguir com os olhos um navio ao longe. Longe da severidade da patroa, da explicação de enxerto, inspirada pelo divino, que irá socorrê-lo sem dúvida, pois a profundidade de seus sentimentos, vistos por sua ótica, são inquestionáveis.
Por ele, mantém a duas, uma em cada casa, ainda mais se vier àquela graninha extra, em juízo, presa no INPS.  No boteco do estaleiro, vai contar aos amigos, de que modo fez com ela, certo de que eles, o irão compreender, participar e até mesmo, poderão vê-la de repente em alguma ocasião. Só não poderão pegá-la, chegar demais. Isto ele pretende deixar avisado. Neste dia, não poderá esquecer-se de mandar lavar seu carrinho, deixá-lo cheiroso e muito menos sem os CDs, do Leonardo e  do Amaro Batista.
Ariovaldo, seguro em sua fé, vive o momento, investe em seus prazeres assumindo verdades extraídas de um estado cultural de características tropicais, calientes, coloridas e nem por isto, menos perigosas.

domingo, 7 de agosto de 2011

DEUS ME DEU

Deus me deu e quero mais! Deu-me a oportunidade de estar aqui hoje, ouvindo a MEC FM, postando no Blog da minha filha, enquanto a outra, faz anos exatamente agora, nesse 7 de agosto, para quem enviei um email carinhoso. Estamos todos aqui Senhor Deus e peço mais; peço poder continuar aqui, nesse canto do universo, olhando, ouvindo as queixas, as dores e as alegrias dessas meninas que me são tão queridas. Em contra partida, prometo que serei mais humano, mais tolerante, mais justo e tentarei entender melhor o que é estar em comunhão com o Senhor e com os Homens, praticando mais o que me foi dado a entender e, por assim entender, mantenha-nos afastados, como já o tem feito,... do mau, do adverso e das grandes dores. Por tudo que já recebi, declaro-Te, um amor eterno, um respeito eterno e nas suas mãos confio não só a minha vida, mas a de todos que eu possa alcançar e, não mais, pois a árdua tarefa da retificação da humanidade é de um peso próprio, diferente do que posso entender e suportar. Para mim, bastam os humilhados e os necessitados e sei que apenas o Senhor, tem a exata medida do que Te peço... em prece.