Translate

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Steve Jobs




Pensar que estas mudanças frenéticas em aparelhos celulares são insubstituíveis é realmente o fim da picada. Invenção mesmo foi o celular e mais, (lembram! O aparelho de telefonar) apostar nos custos da sua implantação. Pelo que sei, o plano de pesquisa dos japoneses é que define este futuro estapafúrdio, criando lixo eletrônico na mesma velocidade que cria sim, algum avanço tecnológico. Algum avanço cria sim, pois concentra pesquisa em matéria especialmente voltada ao lucro imediato. Quanto ao computador, creiam; Foi o usuário quem o desenvolveu, criou meios para toda esta manipulação. A verdadeira inteligência é a nossa e não a deles, regada a dólares.
O homem é assim mesmo. Vai avançando desmedido como sempre atrás do vil metal sem olhar o que atinge ou deixa de atingir e assim, trabalha estúpido contra si mesmo, esculpindo os cataclismos, que me parece preencher os olhos dos que observam os recentes resultados do ocorrido, por exemplo, no próprio Japão.
Faltam heróis neste mundo de faz de conta. Precisamos contabilizar resultados e eles não existem. Nada do que se promete acontece e quando acontece, o preço é para poucos, que por sua vez irão terminar exatamente como os outros e às vezes, pior, pois padecem mais, sobrevivem mais, se desencantam mais. Saibam os que jamais acreditarão no que vou dizer: Vida boa é a vida simples, fazer feijão, temperar feijão,... trabalhar pra comprar feijão e ...comer feijão, pescar numa tarde, exercitar a calmaria, caminhar, digerir sem correr e encontrar... mandioca macia, comprar um pouco e cozinhar,... sentar na cozinha pra conversar, falar bobagem, bocejar, rir um pouco, ver TV e dormitar. Não existe vida boa, só boa! Não existe vida pra se viver em apenas 1 / 2 horas por dia. Vida é pra ser vivida, com coragem, independente de chefes, chefetes e chefiados. Acreditem!!!! Comer a moça, mas não, babar a moça e, tudo a seu tempo, sua hora. Paro por aqui pois quem desconhece a vida, continuará na sombra e não sou eu quem vai conseguir ajeitar. 

domingo, 2 de outubro de 2011

Momentos




Momentos, curvas da vida, são acontecimentos marcantes que precisam ser identificados porque a partir de um desses acontecimentos, muita coisa pode ser consagrada e resolvida, bem resolvida ou, mal resolvida. Isto depende sempre dos caminhos percorridos para se chegar ao ponto do acontecimento. Evidente que se as escolhas a serem feitas puderem ser boas, muito boas ou ótimas, é de se calcular  um bom desfecho, mas ao contrário, escolher entre o menos pior e necessariamente é previsível e, não é nada fácil. 
Há momentos na vida em que escolhas simplesmente caem no colo e precisam ser feitas, tal como uma proposta de trabalho, nem sempre, aparentemente compatível com as aspirações, ou proposta de mudança de lugar, de país,... de planeta não digo, mas é como se sente às vezes, a criatura exposta a estas questões. 
Mudar, aceitar novas condições, nem sempre é fácil, mas pode definir de um modo automático, certos entraves de uma personalidade paralisada em idéias pré concebidas e que, não sairia do lugar se não fosse por um tranco do destino.