Translate

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Maquiavel Voltou?

Chega ao fim à coisa rascante da voz de uma reencarnação de Maquiavel às avessas, mais precisamente, tupiniquim.
Sobre todo aquele que perde um ótimo emprego, percebo uma angústia muito própria de todo aquele para quem isto acontece. Percebo ainda mais, percebo que o tal, deseja ser reempossado pelos seus seguidores num arroubo fatalista e por que não ufanista ao mesmo tempo, mandando as favas uma lei de merda, mais uma, que diz lá sobre o impedimento  constitucional de tal retorno imposto.
Claro que aconselhamento não faltou de seus asseclas, já acostumados, acomodados que viviam, até hoje, em suas cadeiras confortáveis e de acesso fácil a maracutaias  incontáveis e incontroláveis.
Começa inevitavelmente agora, o desmoronamento do barranco, do castelo de cartas deixado a sua sucessora, que em breve, o irá acusar de desmandos, devido à irrelevância do que foi tão propalado, diante da realidade por vir. Caso não use deste artifício, fará então, seguramente um governo tão medíocre quanto pode ser um governo de cobrir rombos em troco de uma patente inexistente. Apenas a acusação severa seria uma saída honrosa para a sua nova ex-empregada, um verdadeiro clone, desses de deixar de boca aberta, a ciência dedicada a tão delicado ramo.
O tupiniquiquim consegue em seus últimos dias ainda, colorir e mostrar artimanhas de deixar caído, o queixo de qualquer bobo da corte experiente, afinal, PAC e outras palhaçadas palia tórias, todas sem conclusão e apenas inauguradas, funcionam como curral eleitoral através de promessas, que conseguem eleger a continuidade da mentira PT; demonstrando o tamanho da ilusão de um povo que não calcula o desmando gerado com a brincadeira Lula, pois isto se refletirá no futuro próximo. Nos países mais avançados, aconteceram coisas semelhantes e só as guerras é que acabaram por fim, em dar-lhes novos rumos.
Agora o crustáceo fica sem o aliado da imagem na mídia, o que para ele é mal, pois seus eleitores não lêem muito e foi ele mesmo quem os estimulou a isto, enaltecendo o analfabetismo descaradamente, quando sorria ao propalar seus desmandos que atingiam em cheio os seus seguidores. Barbaridades!!!!  Esqueceu-se talvez de que o desenvolvimento passa pela cultura, em todos os sentidos.
Hoje quem quiser sobreviver aos tempos, precisa de um estudo e a visão disto, acontece pela dinâmica da produção, que exige o conhecimento sem ressalvas. É a cobrança das máquinas e não foi o lula que fez isto acontecer. Foram os tempos modernos. Em seus passeios pelas plataformas da  milionária Petrobras, ele fez papel de palhaço para os estrangeiros que lá ocupam os cargos de direcionamento, por que eles sim, falam línguas fluentemente e conhecem de verdade a coisa da extração do petróleo e para isto, são regiamente pagos, enquanto as turminhas das fotos se expunham a reivindicar junto ao pai postiço. Reivindicar o que? Se vivem nos  limites dos seus  conhecimentos, ou seja, de serviços de segunda categoria.
A panela de pressão continua a soltar vapor e uma hora, seca.
Existe um manto de proteção aos serviços de prospecção, cercado por leis estabelecidas pela hierarquia, conhecimento, estudo aprofundado e, conforme havia dito, não é um analfabeto que iria alterá-las a revelia. Isto quer dizer que o estudo, a cultura, faz parte dos tempos sim e não seria um engodo que transformaria  isto.  
Pode um brasileiro ocupar cargo de responsabilidade? Pode sim, desde que se alinhe aos parâmetros exigidos, passando pelos sistemas internacionais a respeito de Offshore.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário