Translate

sexta-feira, 22 de junho de 2012

UM DIA UMA CARTA

Uma carta encerrou tudo. Encerrou minha vida, mas não me dei conta. Pensei que a vida fosse daquele jeito mesmo.  Fiquei sem saber o que fazer, mas ao mesmo tempo senti alívio e a maior razão disto... Creiam, foi o medo da minha forma de querer. Se aquilo foi amor platônico, estou pra lhes dizer: Platão sofreu e tivemos algo em comum.
Daqueles dias ficaram lembranças do poste,...  Seu olhar de canela, a luz e o Adeus.
Nada mais há pra dizer, a não ser que,... Ainda hoje nada mudou e sou assim: Sem a vida, mas vivo. Vivo e na certeza de que tudo foi como deveria ter sido, pois não é sustentável,... A leveza do ser.
A poderosa vida, o pulsar, executa seu trajeto a cumprir sua etapa sem interrupção e, eu sem carreira, sem amar, sem rachar, procuro em vão, um por que.
Por que a vi?
Porque a senti?
Porque a ri?
Porque não a parti?
Porque a morri?
Porque a vivi?
Porque a perdi? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário