Translate

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Apagão

Risco maior é o de se criticar o apagão, palavra chave contra o governo de Fernando Henrique Cardoso, que tanto faz vergonha aos ptralhas. Tudo o que foi organizado por FHC está sendo sistematicamente dilapidado, canibalizado.

Estrategicamente a Dilms declarou que a conta de luz iria baixar até 20%; e que assim a produção iria crescer e etc. e tal. Ora, a incoerência de tal desmando não tem sequer um refugio, pois os apagões se sucedem para o desespero das pessoas e tudo que diz a mulher maravilha se resume a declarações aleatórias, que reduzem os apagões a simples defeitos, causados por falha humana, etc. etc. etc. Reage essa sombria senhora, assumindo a cara de pau do seu antecessor para proferir mazelas douradas  às pressas diante dos apagões, com uma série de frases guardadas a espera e, mais, de acordo com o acontecido.

Por outro lado, o povo cansado de pagar um custo tão alto pela energia consumida, vê com bons olhos a promessa de diminuição de uma conta que não deveria ser tão alta. Tal medida, vem para diminuir os cuidados das concessionarias de energia com seu produto final e, vem em forma de +,+, +, apagões. É a forma de protesto, de se fazerem ouvir, senão pelo governo, pelo menos pela população. Porém, um governo insano e cretino como esse, passará ao povo, que a culpa (como sempre) não é dele e sim (???) do governo de FHC? Quem irão culpar? Quanto a isto a preocupação é pequena, pois a quadrilha joga com a certeza de que tudo o que fazem é aplaudido por seu povo, o mesmo povo que ainda é obrigado por lei a votar em pleno SÉC XXI.

As reações abafadas das concessionarias me faz lembrar da quebra dos vidros do palácio do Planalto nas comemorações de 7 de setembro retrasado, quando os jatos deram seu "Ila" em voos rasantes que tão bem são conhecidos de todos os pilotos de tais aviões. O pt não pode mesmo se desfazer de seus membros, tendo em vista que os mesmos funcionam como parte de uma brigada que sabem de muita sujeira - em forma de uma grande corrente e, que não pode ser quebrada, sob pena de ser, o partido como um todo, irreversivelmente desmascarado. Aliás, hoje eu li alguma coisa dizendo que o Ministério Público está pedindo a quebra do sigilo bancário do petralha maior, o chefão. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário