Translate

segunda-feira, 19 de março de 2012

Sem título

Sem título é porque o título mais exato possível acabei de usar na postagem anterior (Por baixo dos panos), que revela outra cretinice do ser humano. Sobre a reportagem do Fantástico, 18 de março/2012 - Corrupção na saúde, diz que os contratos serão suspensos pelo ministro da saúde. Daqui uns dias quando a panela esfriar um pouco, dependendo de quem está verdadeiramente por trás, simplesmente fazem um 'movimento aleatório' e as mesmas  empresas continuam a fornecer os seus produtos por uma espécie de liminar. O Brasil é o paraíso mesmo para um certo tipo de gente. Parece mentira dizer isto, que elas, as empresas, retornarão mas não é. Em breve, tendo em vista a especialidade em lidar com a corrupção, manobras especialmente dedicadas a torcer os entraves da lei, fará com que elas, as mesmas empresas ou pessoas com outras fachadas, retornem ao cenário da divisão das cartas marcadas.  Cadeia é só pra ladrão de galinhas e seus descendentes. Isto significa que o estigma do ladrão tende a se estender para o resto de sua família como uma espécie de punição prolongada, perpetuando o estado de pobreza para que uns sirvam de exemplo para os outros.
Por falta de estômago para prestar toda atenção que merece um assunto desses, não me lembro quem sugeriu o seguinte: A punição para os cretinos que roubam da saúde devia ser de crime de morte, porque ao roubar da saúde, eles estão matando diretamente, pessoas que dependem de remédios e, enfim, de uma austeridade, de uma ética. O mais engraçado é que teve um lá, falando em ética na condução da divisão do roubo. Preciso dar um jeito de rever toda a reportagem de novo e daí retorno a esta postagem.